O Alzheimer causa a morte das células cerebrais, por isso, ele funciona menos conforme o tempo vai funcionando.

Isso acaba mudando a forma de uma pessoa agir. Assim, pedir ajuda em casa e ter alguém para dividir os cuidados pode ajudar. Saiba Quais as vantagens do Home Care?

Por isso, vamos falar hoje sobre a mudança e como compreender e lidar com esse tipo de comportamento de uma pessoa que tem Alzheimer.

Mudanças mais comuns de personalidade e comportamento

As formas mais comuns de mudanças e de personalidade que podem ser perceptíveis podem incluir:

  • Estar chateado, com raiva e preocupado com maior facilidade;
  • Estar deprimido ou não estar interessado nas coisas;
  • Esconder as coisas e acreditar que outros estão escondendo coisas;
  • Imaginar algo que não existe;
  • Ficar vagando para longe da casa;
  • Andar demais;
  • Mostrar um comportamento sexual diferenciado;
  • Bater em pessoas próximas;
  • Não entender o que está ouvindo, nem vendo;

Também é possível notar que a pessoa pode parar de se importar com o seu jeito, nem tomar mais banho ou querer usar a mesma roupa todos os dias.

Outros fatores que podem afetar o comportamento

Além desse tipo de mudança no cérebro, há outras questões que afetam o comportamento das pessoas que tem Alzheimer. Por exemplo:

  • Sentir tristeza, estresse, ansiedade, medo, confusão;
  • Problemas de saúde, como doenças novas, dores, falta de sono e novos medicamentos;
  • Outros problemas físicos, como fome, sede, constipação, infecções, problemas de visão ou audição.

Além disso, problemas ao redor também acabam afetando o comportamento da pessoa. Um lugar com muito barulho ou muita gente falando, pode causar confusão e frustração.

Passar por tipos diferentes de pisos ou que tenha uma aparência muito diferente pode fazer com que a pessoa acabe que está descendo um degrau.

Os espelhos também podem causar a impressão de que há outra pessoa no mesmo lugar. Ou seja, há cuidados importantes em relação a segurança doméstica. 

Caso não saiba o que pode estar causando o problema, a dica é encontrar um médico. Pode tanto ser causado por um problema físico, mas também da doença.

Mantenha as coisas simples

Os cuidadores não serão capazes de impedir que as mudanças da doença na personalidade e no comportamento parem de acontecer, mas podem descobrir como lidar com isso. Saiba como:

Mantendo tudo simples, assim, pergunte ou fale uma coisa de cada vez.

Construa uma rotina para os dias, assim a pessoa sabe quando as coisas vão acontecer. Tranquilize a pessoa mostrando que ela está segura e que você está lá.

Concentre nos seus sentimentos em vez de palavras. Foque em expressar isso na hora de falar. 

Busque também não discutir ou argumentar, sem mostrar raiva ou frustração. Caso fique chateado, segure e conte até dez. 

Também busque encontrar um lugar para que a pessoa ter um lugar para caminhar com sapatos confortáveis e resistentes. Leve lanches para comer enquanto caminham para que não perca muito peso. 

Além disso, faça com que a pessoa ajude no dia a dia, pedindo para buscar algo ou para colocar a mesa. Coisas bem simples e que estão registradas na memória de todos os dias.